FANDOM


A caverna do corvo de três olhos, Lorde Brynden, é localizada em algum lugar Para Lá da Muralha, no extremo norte. A localização exata ainda é desconhecida, mas ela pode ficar tão longe quanto o nordeste de Thenn.

Ela é uma grande caverna sob um morro, no interior de um sistema de cavernas. Lorde Brynden se senta em um trono de represeiro na grande caverna, junto dos remanescentes filhos da floresta. [1]

Sob o morroEditar

Sob o morro, existe um sistema de cavernas. Elas são atemporais, vastas, e silenciosas. [2] As cavernas são lar para mais de três grupos de cantores e para ossos de centenas de mortos, e se estendem muito abaixo da montanha oca. [2]

Folha mais tarde avisou Bran e seus companheiros de que os homens não deveriam vagar por este lugar. [2] Há passagens que vão ainda mais fundo, poços sem fundo e estacas repentinas, caminhos esquecidos que levam ao centro da terra. Segundo ela, nem mesmo seu povo explorou-os todos, embora vivessem ali há milhares de milhares de anos humanos. [2]

EntradaEditar

A entrada é uma pequena fenda, na metade do morro, entre alguns represeiros. Existe outro jeito de entrar; a porta de trás fica quinze quilômetros ao norte, dentro de um sumidouro. [1]

Após uma perigosa jornada, e serem atacados por criaturas, Bran, Jojen Reed, Meera Reed, Hodor e Verão conseguiram entrar pela fenda na encosta do morro. [1]

DescidaEditar

Da entrada na encosta, o caminho é apertado e sinuoso, tão baixo que Hodor teve de se agachar. Grossas raízes brancas crescem da parede do túnel. Folha liderou Bran e seus companheiros, carregando uma tocha para iluminar o caminho. [1]

Após descer um pouco, a caverna divide-se, e Bran e os outros tomaram a ramificação da direita. Eles passaram por outra ramificação, e outra, e então chegaram a uma caverna quase do mesmo tamanho do Grande Salão de Winterfell, com dentes de rocha pendendo do teto e outros saindo do chão. [1] Após esta, eles passaram por mais passagens laterais, e mais câmaras. [1]

Passagem dos crâniosEditar

Enquanto percorriam sua jornada, eles ouviram algo sendo triturado sob seus pés, e Bran percebeu que eram ossos causando o barulho. O chão da passagem estava cheio de ossos de aves e animais. Havia outros ossos também, uns grandes de gigantes, e outros pequenos de crianças. [1]

Em ambos os lados, em nichos esculpidos em pedras, crânios olhavam para eles. [1]

Bran viu um crânio de urso, meia dúzia de crânios humanos e quase essa quantidade de crânios de gigantes. Todos os demais eram pequenos e com formato estranho - filhos da floresta. As raízes haviam crescido ao redor e através de cada um deles. Alguns corvos estavam empoleirados nos crânios, observando-os passar com brilhantes olhos negros. [1]

A última parte de sua jornada foi a mais íngreme. Hodor fez a descida final sobre o traseiro, batendo e escorregando caminho abaixo. Folha os aguardou, em pé na extremidade de uma ponte natural sobre um abismo. [1]

Grande cavernaEditar

A grande caverna se abre sobre um abismo, tão negra como piche, negra como alcatrão, mais negra do que as penas de um corvo. A luz entra ali como uma invasora, indesejada e mal recebida. [2] De baixo da escuridão, um rio correndo pode ser ouvido. [2]

Folha levantou sua tocha para o alto e disse-lhes para olharem para trás. Em frente deles, estava um pálido senhor, com enfeites de ébano, sentado, sonhando, em um ninho de raízes emaranhadas, um trono tecido de represeiros que abraçava seus membros atrofiados como uma mãe faz com o filho. [1] Ele era o último vidente verde. Ele possuía apenas um olho vermelho, o qual Bran pôde sentir encarando-o, brilhando como uma poça de sangue sob a luz da tocha. Ele disse:

Predefinição:Citação

RioEditar

O rio está a duzentos metros de profundidade, descendo encostas íngremes e passagens sinuosas; a última parte do trajeto requer descer em uma corda. [2] O rio é rápido, negro, e segue para baixo e para baixo até um mar sem sol. A grande caverna ecoa seu som. [2]

Outro lado da ponteEditar

Na pele de Hodor, Bran cruzou a fina ponte de pedra que se arqueia sobre o abismo, e descobriu passagens e câmaras do outro lado. Uma delas estava cheia de cantores, entronados como Brynden em ninhos de raízes de represeiros que ondulavam sobre, através e ao redor de seus corpos. [2]

A maioria deles parecera morta, mas, quando passou na frente deles, seus olhos se abriram e seguiram a luz da tocha, e um deles abriu e fechou a boca enrugada, com se estivesse tentando falar. [2]

Trono de represeiro de Bran StarkEditar

Sob o morro, Bran senta em seu próprio trono, feito pelos cantores, como o que o Lorde Brynden se senta - represeiro branco e galhos vermelhos mortos tecidos através de raízes vivas. [2] Os cantores colocaram-no na grande caverna, ao lado do abismo, onde o ar negro ecoa o som da água correndo abaixo. Seu assento é feito de suave musgo cinzento; uma vez Bran sentado em seu lugar, eles o cobriam com peles quentes. [2]

AmbienteEditar

A luz do sol nunca alcança as cavernas sob a montanha. Nenhum luar jamais toca aquelas paredes de pedra. Até mesmo as estrelas são estranhas ali. Estas coisas pertencem ao mundo de cima, onde o tempo corre em ciclos, dia, noite, dia, noite, dia. [2]

Sob a montanha, há o que comer. Uma centena de tipos de cogumelos crescem ali embaixo. Peixes cegos brancos nadam no rio negro e, uma vez que os cozinha, o gosto é tão bom quanto o de qualquer outro peixe. [2]

Eles têm queijo e leite das cabras que dividem as cavernas com os cantores, e até mesmo alguma aveia, cevada e frutas secas colhidas durante o verão. Quase todos os dias, comem ensopado de sangue, engrossado com cevada, cebolas e pedaços de carne. Jojen achou que poderia ser carne de esquilo, e Meera disse que era de rato, mas Bran não se importou. [2]

Bran, Meera, Jojen e Hodor dormem em uma pequena câmara afastada da grande caverna, onde os cantores prepararam camas para que dormissem. [2]

Bran explorou as cavernas dentro da pele de Hodor. Ele encontrou câmaras cheias de ossos, hastes que mergulham profundamente na terra, e um lugar onde esqueletos de morcegos gigantes penduram-se de cabeça para baixo do teto. [2]

ExteriorEditar

A caverna é protegida; os mortos não podem entrar. No exterior da entrada da caverna, a neve enterrara a maioria deles, mas ainda estão lá, escondidos, congelados, esperando. [2] Verão escava através das montanhas de neve toda vez que vai para fora se unir à sua matilha e caçar. [2]

CitaçõesEditar

Predefinição:Quote

ReferênciasEditar

Predefinição:Referências



Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Cave of the three-eyed crow. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.


Erro de citação: existem marcas <ref>, mas nenhuma marca <references/> foi encontrada

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória