FANDOM


Predefinição:Battlebox

O Cerco de Astapor representou o início da ofensiva yunkaita contra Daenerys Targaryen e terminou com o saque e a destruição da cidade.

AntecedentesEditar

Apesar de ter vencido Yunkai, Daenerys cometera um erro estratégico. Com a condição de que os Sábios Mestres libertassem seus escravos, ela não invadiu e nem saqueou a cidade, e deixou os escravocratas no poder, e eles logo retornaram às suas atividades assim que ela partiu. Desse modo, Dany deixou para trás as sementes de uma grande força que logo iria se erguer em oposição à sua permanência na Baía dos Escravos.

Os yunkaitas, de fato, não demoraram muito para pegar novamente em armas contra Daenerys. Para isso, eles buscaram aliados e os conseguiram em Nova Ghis, Qarth, Tolos e Mantarys. Tais cidades dependiam do comércio de escravos, de modo que compartilhavam da causa de Yunkai. Enviados da Cidade Amarela também contrataram companhias mercenárias, como os Soprados Pelo Vento, a Companhia do Gato e as Longas Lanças.

Antes de marchar para Meereen, eles decidiram primeiro destruir o único aliado de Daenerys na região: o Rei de Astapor, Cleon, o Grande. Cleon reunira um exército de novos Imaculados e enfrentou os yunkaitas e seus aliados nos Chifres de Hazzat, onde foi derrotado e teve de retornar para Astapor com o que restava de suas forças. Ele morreu logo em seguida, assassinado por seus homens quando tentou forçá-los a lutar novamente contra os yunkaitas. Após sua morte, foi sucedido por Cleon Segundo, que reinou por apenas oito dias até ser degolado pelo Rei Cortagarganta, que se autoproclamou rei. A cortesã de Cleon Segundo também reivindicou a coroa e passou a ser chamada de Rainha Puta. Enquanto os yunkaitas cercavam a cidade, os dois disputavam o poder lá dentro.

Os sitiadores comeram as plantações dos astaporis e abateram seus rebanhos. Dentro da cidade, os astapori passavam fome, tendo de comer gatos, ratos e couro para sobreviver (pele de cavalo era um banquete). O Rei Cortagarganta e a Rainha Puta acusavam um ao outro de se banquetearem com a carne dos mortos. Homens e mulheres se reuniram em segredo para tentar a sorte e devorar a carne daquele que pegasse a pedra negra.

A pirâmide de Nakloz foi atacada e incendiada por aqueles que afirmavam que Kraznys mo Nakloz era o culpado por suas desventuras. Outros culpavam Daenerys, mas muitos mais a amavam. Se sabia que o Rei Cleon havia mandado chamar Daenerys e esperava-se que ela viesse.

No auge do desespero dos astapori, a Graça Verde teve uma visão de que o Grande Cleon os levaria à vitória. Os astapori exumaram o corpo de Cleon e o amarraram num cavalo faminto para que ele fosse à frente dos novos Imaculados numa surtida que quebraria o cerco.

A batalha começou quando os novos Imaculados marcharam para fora dos portões. O plano logo se mostrou um desastre e os novos Imaculados marcharam direto para os dentes de ferro de uma legião de Nova Ghis, apoiada pelos mercenários. Todos foram massacrados.

BatalhaEditar

Os astapori avançaram contra os yunkaitas que, em seu despreparo, tentavam colocar seus soldados-escravos em alguma formação. As lanças dos Imaculados quebraram suas linhas de cerco, mas os yunkaitas foram salvos por seus mercenários: a Companhia do Gato e os Soprados Pelo Vento logo chegaram à cavalo e atacaram os flancos dos novos Imaculados, enquanto que uma legião de Nova Ghis os enfrentava, lança contra lança e escudo contra escudo. O resto da batalha foi carnificina.

Caggo, um dos capitães dos Soprados Pelo Vento, conseguiu atravessar os protetores do rei e chegar até Cleon, cortando-o do ombro à cintura. A armadura de Cleon rasgou como seda e uma centena de vermes jorrou de seu corpo. Nesse momento, os yunkaitas entenderam a desesperada estratégia dos astapori. A queda de Cleon resultou na morte do ânimo dos novos Imaculados, que largaram as armas e fugiram de volta para Astapor apenas para encontrar os portões fechados. Os yunkaitas marcharam contra os assustados eunucos e os massacraram.

Queda e desfechoEditar

Após a derrota dos novos Imaculados, a Graça Verde foi empalada numa estaca e deixada para morrer na Praça da Punição. Na pirâmide de Ullhor, os sobreviventes fizeram um grande banquete que durou metade da noite e empurraram tudo pra baixo com vinho envenenado para não precisar acordar.

Então veio a doença: um fluxo sangrento que matou três de cada quatro homens. Alguém abriu os portões e as legiões de Nova Ghis invadiram a cidade, seguidos pelos yunkaitas e pelos mercenários. A Rainha Puta morreu lutando com uma última maldição nos lábios. O Rei Cortagarganta se rendeu aos invasores e foi jogado numa arena, nu, para ser devorado por cães famintos.

O massacre recomeçou. O Templo das Graças estava cheio de doentes que foram orar por uma cura. As legiões trancaram as portas e incendiaram o templo. Logo o fogo se espalhou pela cidade. As ruas se encheram de pessoas correndo pra lá e pra cá, tentando fugir das chamas. Os yunkaitas selaram os portões para impedir os astapori de fugir.

Logo, o que mais havia em Astapor eram cadáveres. Os sobreviventes rastejaram para fora e tentaram fugir. Famintos e doentes, muitos com o fluxo sangrento, foram perseguidos pelos mercenários, que tinham ordens de impedir que eles chegassem perto da Cidade Amarela.

Com Astapor derrotada, os yunkaitas e seus aliados se viram livres para se voltar contra Daenerys Targaryen em Meereen.


Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Siege of Astapor. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória