FANDOM


A estrutura da sociedade em As Crônicas de Gelo e Fogo se assemelha muito ao feudalismo, sistema político-social que se iniciou com a decadência do Império Romano Ocidental e perdurou durante toda a Idade Média na Europa.

Em Westeros, o feudalismo foi introduzido pelos ândalos durante sua invasão e vigora dentro das fronteiras dos Sete Reinos. Trata-se de uma rígida sociedade estamental cujo critério é o nascimento, composta pelo rei, pelos nobres e pelo povo comum. Ao contrário do feudalismo real, a Fé dos Sete não parece formar uma ordem acima das outras como ocorreu com a Igreja Católica na Europa.

Os nobres governam o povo comum através de um sistema de fidelidade e juramentos onde, em troca de terras e proteção militar, os plebeus devem ao senhor serviço militar e impostos.

Hierarquia socialEditar

A sociedade feudal baseava numa rígida estrutura estamental cujo critério era o nascimento. Dessa forma, a possibilidade de mobilidade social era remota, quase impossível. Aqueles que nasciam plebeus podiam esperar morrer plebeus, exceto em casos excepcionais. Por exemplo um bom soldado que chega a ser sagrado cavaleiro e, com o tempo, pode conseguir terras ou um bom posto se cair nos favores de um lorde. Ou quando um senhorio é oferecido como recompensa por alguma missão (Robert Baratheon, por exemplo, oferecera terras a quem matasse Daenerys Targaryen e o filho que ela esperava).

ReiEditar

O rei, no caso o Rei no Trono de Ferro, é o maior entre os nobres, estando no topo da pirâmide social. Assim, está acima de todos os demais lordes e cavaleiros, camponeses e do resto do povo comum. Do Trono de Ferro, o rei reivindica a autoridade sobre aquele território e alega ter poder e autoridade política perante todos os seus vassalos. Na teoria, isso é válido. Porém, na prática, o poder está dividido entre os nobres, de modo que o rei precisa ter muita habilidade para agradar aos demais nobres e se manter no poder.

Entre seus vassalos diretos, o rei tem os senhores das Terras da Coroa e os lordes das Grandes Casas, que comandam as províncias dos Sete Reinos em seu nome. Cada um desses senhores, por sua vez, possui seus próprios vassalos, de modo que o sistema se estende e termina nos cavaleiros e nos pequenos senhores. O título de senhor é hereditário e se perpetuam através de laços de vassalagem que se conectam entre si. Cada senhor tem vassalos, e esses vassalos possuem seus próprios vassalos.

NobrezaEditar

Ao contrário do feudalismo europeu no qual havia condes, duques e marqueses, em Westeros há apenas senhores, alguns grandes e outros pequenos. A única exceção cabe aos senhores de Dorne que recebem o título de Príncipe devido à sua herança roinar. Os senhores das Grandes Casas ficam no topo, mantendo o domínio sobre uma das nove regiões dos Sete Reinos, e estão abaixo apenas do rei. É de responsabilidade do senhor governar a terra, manter a paz do rei, ser juiz dos assuntos locais e coletar seus impostos e os impostos reais.

CavaleirosEditar

Os cavaleiros compõe a chamada baixa nobreza, sendo que alguns são cavaleiros com terras, possuindo uma fortaleza e terras para administrar. Tais cavaleiros possuem seus próprios camponeses e homens de armas, e alguns até tem cavaleiros em seu serviço. Os cavaleiros com terras são vassalos do senhor cujo em cujo domínio suas terras estão.

Embora alguns cavaleiros com terras possuam domínios maiores do que alguns senhores pobres, eles não tem autonomia para exercer a justiça com seus camponeses, tendo de apelar ao seu suserano.

Povo comumEditar

O povo comum, ou plebeus, são a base da pirâmide social. Eles não possuem terras ou títulos, de modo que tiram seu sustento das terras de algum nobre. Os plebeus são ligados ao seu senhor pelo regime de servidão que, a grosso olhar, pode se assemelhar à escravidão. Em troca de proteção militar e do uso da terra, o servo paga impostos e jura lealdade ao senhor. A principal diferença quanto à escravidão é que o servo não é uma propriedade do senhor e possui certos direitos. De fato, a maioria das grandes casas institui uma certa legislação em seus domínios que protege os plebeus de maus-tratos e arbitrariedades, mesmo aquelas perpetradas por outros nobres.

Os artesãos muitas vezes se reúnem em corporações de ofício, como a Guilda dos Alquimistas.

A mobilidade social só ocorre em casos excepcionais, sendo que quem nasce plebeu, normalmente morre plebeu. Porém, ela pode acontecer. Varys, por exemplo, foi um ex-escravo que ascendeu até chegar ao pequeno conselho do rei. Petyr Baelish vem de uma família dos Dedos que possui um senhorio pobre, mas agora se tornou Senhor Supremo do Tridente.

TermosEditar

  • Os Protetores são os senhores que exercem funções militares nas fronteiras do reino. Cada Protetor pertence a uma das Grandes Casas:
  • Suserano é aquele que concede o domínio a alguém, que se torna seu vassalo. O vassalo deve obediência ao suserano e, em troca, o suserano se torna o principal protetor do vassalo.

Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Feudalism. A lista de autores pode ser vista em histórico da página.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória