FANDOM


Predefinição:Character

Arquivo:Meera Reed Тхе Мичо.jpg

Meera Reed é a criança mais velha de Howland Reed. Seu irmão mais novo é Jojen Reed. Ela possui dezesseis anos. [1]

Aparência e personalidadeEditar

Como uma típica cranogmana, Meera é magra e pequena. Ela possui cabelos longos e castanhos, e olhos verdes. [2] Embora não possua grandes seios, e não ser lembrada como uma mulher bonita, Theon Greyjoy parece ter considerado-a atrativa, [3] enquanto a pequena caída que Bran Stark tinha por ela cresce ao ponto de ele acreditar "amar" ela em A Dança dos Dragões. [4]

Meera foi ensinada a lutar com uma rede e um tridente por seu pai. Ela é uma ótima caçadora, capaz de pegar um peixe facilmente com a sua lança. Ela conseguiu derrotar Verão em combate, usando sua rede para prender e imobilizar o lobo gigante. [5]

Meera é descrita como tendo uma disposição animada, ao contrário do seu irmão mal-humorado. Ela é extremamente leal e protetora de seu "príncipe", assim como de seu irmão, e não foge de uma luta caso haja a possibilidade. Bran diz que a única coisa que a irrita ou chateia é seu irmão Jojen. [1]

Eventos recentesEditar

Predefinição:Spoiler

A Fúria dos ReisEditar

No meio de uma festa da colheita, Meera e seu irmão Jojen Reed chegam para mostrar o apoio da Casa Reed a Winterfell e a Robb Stark, após a morte de Eddard Stark. Meistre Luwin diz a Bran que ele deveria saudá-los calorosamente pois Howland Reed fora um grande amigo de seu pai, e estes eram seus filhos. Meera está com Jojen quando ele pergunta sobre os lobos gigantes, querendo vê-los, e descobre que eles estão no Bosque sagrado. [2]

Mais tarde, Meera consegue derrotar Verão usando uma rede e um tridente. Bran afirma que Verão vencera, mas então Jojen mostra que o lobo gigante está enroscado na rede, e não consegue escapar. Após Bran brincar com Verão, ele pergunta-lhe se ela foi ensinada a lutar pelo seu Mestre de Armas, e ela diz que a Atalaia da Água Cinzenta não possui cavaleiros, mestres de armas, meistres, ou corvos. Ela diz que nem os corvos ou os inimigos dos Reed conseguem encontrar a Atalaia da Água Cinzenta pois ela se desloca, embora muitos tenham tentado. [5]

Bran pergunta a ela se pode visitar Atalaia da Água Cinzenta após a guerra, e ela diz que ele poderia ir quando ele quisesse. [5]

Jojen diz a Bran que todos no castelo o escutam gritando quando dorme, e pergunta o que o assusta tanto. Enquanto Jojen questiona Bran, e o força a admitir que tem os sonhos de lobo, Bran se irrita, fazendo com que Verão se irrite e comece a agir agressivamente para Jojen. Meera manda seu irmão subir no represeiro, mas ele se recusa, dizendo que ainda não era a sua hora de morrer. Cão Felpudo se junta a Verão, e os dois começam a atacar. Jojen finalmente sobe na árvore, com Meera o seguindo. Eles somente descem após Hodor chegar para afastar os lobos gigantes. [5]

Mais tarde, Meera e Jojen entram no quarto de Bran após ele ser deixado lá por Osha, que havia dito para ele que havia visto muitas criaturas mitológicas no Norte, mas não um corvo de três olhos. Bran finalmente conta a Meera e Jojen sobre seus sonhos de lobo. Então, Jojen revela um dos seus próprios sonhos: ele viu o mar vindo para Winterfell. [6]

Quando Bran diz a eles que Meister Luwin acha que é possível mudar os sonhos, Meera concorda. Ela se irrita com seu irmão, quando ele diz que as coisas que ele vê sempre se tornam verdades. Jojen revela que ele vira os corpos de Bran e Rickon aos pés do homem que eles chamam de Fedor (ainda não revelado como, na verdade, Ramsay Snow), e este estava esfolando seus rostos com uma lâmina vermelha. Meera diz que poderia ir às masmorras e matar Fedor, mas Jojen diz-lhe que ela não obteria sucesso; os carcereiros iriam impedi-la, ele diz, e não acreditariam nela caso ela tentasse explicar. [6]

Quando Theon Greyjoy toma Winterfell, Bran é levado para fora de seu quarto, onde encontra Meera e Jojen, que também se tornaram cativos. [7]

Momentos depois, Bran, Meera, Jojen, Rickon, Osha e Hodor fingem escapar de Winterfell, retornando para se esconderem nas criptas até após o castelo ser saqueado por Ramsay Snow. Os escombros os prenderam nas criptas, até que Hodor usou sua descomunal força para abrir a porta. No exterior, eles encontram o castelo destruído. Muitos dos corpos que eles encontram são das pessoas que Jojen vira mortas em seu sonho. Meera toma a espada de Rickard Stark das criptas para usar como arma. [8]

No bosque sagrado, o grupo encontra Meistre Luwin, vivo mas inconsciente. Eles o acordam, e ele os alerta de todos os inimigos que Bran e Rickon possuem em cada direção. Luwin aconselha Osha a separar as crianças Stark para torná-los difíceis de serem encontrados. Osha decide levar Rickon consigo, e Jojen diz que ele e Meera irão com Bran. Após se separarem, Jojen diz aos outros que o caminho deles é para o norte. [8]

A Tormenta de EspadasEditar

Meera esteve caçando para o grupo enquanto eles se moviam para o norte, sendo sua principal provedora de comida, principalmente por pescar peixes e sapos. [1]

Eles acampam em um lugar chamado de Torre Arruinada, mas Jojen diz-lhes que precisam continuar andando. Meera pergunta a ele porque eles deveriam partir, já que a Torre Arruinada é um lugar seguro e possui muita comida, mas Jojen diz a ela que embora Bran pudesse esperar ali no anonimato, não era o lugar onde precisavam estar. Ele diz que devem continuar, a fim de encontrar o tutor de Bran no norte. Meera, eventualmente, concorda com Jojen, mas deixa a decisão a cargo de Bran, dizendo que ele é seu príncipe, e eles farão o que quer que ele os diga. Bran, finalmente, decide ir para norte. [1]

Enquanto vão em direção ao norte, eles se alimentam com os peixes que Meera caça e de esquilos e lebres que Verão encontra. Bran frequentemente observa o modo como Meera golpeia os peixes, admirando sua velocidade e precisão. Enquanto a viagem avança, a comida vai ficando mais rara, até mesmo para Verão. Jojen insiste que eles se afastem das estradas, pois lá encontrariam viajantes, que espalhariam histórias sobre um gigante, um menino aleijado e um lobo. [1]

Quando o clima piora, Verão encontra uma caverna, onde o grupo encontra um homem da montanha (Bran acha que ele é um Liddle), que divide sua comida com eles. Quando perguntam se deveriam pegar a Estrada do Rei, o homem da montanha diz a eles que tal caminho é muito perigoso para viajantes. Agora, existem homens esfolados e homens mortos. Ele conta a eles que o Urso desaparecera ao norte da Muralha com a maioria de seus homens, e que sua Patrulha da Noite retornara sem nenhuma mensagem. Ele diz que as coisas eram diferentes quando existia um Stark em Winterfell; Jojen, então, diz a ele que os lobos retornarão. Pela manhã, o homem sumira, mas deixara comida para eles. [9]

Quando Jojen diz a Bran que Hodor gosta quando falam seu nome, Bran conta a eles que o nome verdadeiro dele é Walder, e ele é um descendente distante da Velha Ama. Bran pergunta a eles se acham que os homens de ferro a mataram. Meera afirma que não foi Theon Greyjoy quem causou a matança, pois muitos dos mortos eram nascidos do ferro. Meera diz a ele para sempre lembrar das histórias da Velha Ama, para que uma parte dela ficasse viva nele. [9]

Enquanto viajam, Bran conta aos Reed que ele e Hodor gostam de histórias sobre cavaleiros. Meera, então começa a contar a história sobre o Cavaleiro da Árvore que Ri no Ano da Falsa Primavera. Ela começa quando um jovem cranogmano, que aprendera toda magia de seu povo (provavelmente Howland Reed, pai de Meera), resolveu visitar as Ilha das Caras, e permaneceu lá durante todo o inverno. No ano da falsa primavera, ele deixou a ilha e chegou em um grande castelo, onde um grande torneio estava prestes a começar. Ele passa por três escudeiros, que começam a atacá-lo. Uma loba de duas patas resgatou o cranogmano, atacando os escudeiros, e fazendo-os debandar com uma espada de torneio. Ela levou-o para sua toca, e lá ele conheceu os irmãos da matilha dela: o lobo selvagem que os liderava, o lobo calado ao seu lado, e o lobinho que era o mais novo dos quatro. Ela insistiu que ele comparecesse ao banquete de abertura do torneio, pois tinha direito a um lugar na mesa. No banquete, ele vê os escudeiros com seus cavaleiros. Ele ganha a chance de se vingar dos escudeiros na justa, mas ele não a usou, pois os cranogmanos não são treinados para a justa, e ele iria, provavelmente, perder. Mais tarde, no dia seguinte, um cavaleiro misterioso, de baixa estatura e em uma armadura que mal lhe servia, apareceu e derrotou os homens aos quais os escudeiros serviam - o cavaleiro forquilha, o cavaleiro porco-espinho, e o cavaleiro das duas torres. Para resgatar suas armaduras e cavalos, o cavaleiro misterioso, em uma voz trovejante, pediu aos cavaleiros que ensinassem honra aos seus escudeiros. O cavaleiro, então, desaparecera do torneio, fazendo com que o rei mandasse seu próprio filho, o príncipe dragão, para procurar pelo Cavaleiro da Árvore que Ri, mas tudo que encontraram foi seu escudo pintado com um represeiro branco com uma cara vermelha, sorrindo. Meera conclui a história dizendo que o príncipe-dragão ganhou o torneio. [9]

Bran reclama da história, dizendo que o Cavaleiro da Árvore que Ri deveria ter vencido o torneio, e a donzela-lobo coroada como a Rainha do Amor e da Beleza. Meera disse que ela foi, mas essa era uma história mais triste. [9] Durante o conto, Jojen repetidamente pergunta a Bran se ele tem certeza que já não ouvira esta história antes de seu pai.

Eles chegaram em uma aldeia deserta: a estrutura em melhor estado, a estalagem, só possui uma chaminé de pedra e duas paredes rachadas. Bran diz aos Reed que este território é parte da Nova Dádiva, dada à Patrulha da Noite por cortesia da Rainha Alysanne. A área fora abandonada por causa das incursões dos selvagens. Com a Patrulha não tão forte como já foi, as aldeias não puderam ser protegidas, e o povo se mudou para o sul. [10]

Jojen diz a eles que precisam se abrigar, pois uma tempestade está vindo. Existe uma fortaleza, Coroadarrainha, no meio do lago, mas Meera nota que eles não possuem um barco. Bran lembra que a Velha Ama havia contado que existia um caminho de pedra escondido sob a água, e Meera facilmente encontra o início dele, depois de saber o que procurar. [10]

Meera os levou através do caminho que ziguezagueava. A água veio até a altura da cintura de Hodor, e ao peito dos Reed, e era escorregadia, tornando a caminhada perigosa. A porta para a fortaleza não podia ser fechada por completo, mas Meera conseguiu abri-la toda. Degraus esculpidos nas paredes levam para cima e para baixo, mas ficam por trás de grades de ferro, que não podem ser forçadas. Bran consegue, das costas de Hodor, alcançar e puxar uma barra acima deles, que cobria o alçapão. Eles sobem pelo alçapão, chegando nas pequenas e seguras celas do segundo andar. [10]

Bran pergunta a Jojen como eles iriam passar pela Muralha, mas ele não tem certeza, e diz somente que um dos castelos ao longo da Muralha pode possuir um caminho para passar. Ele diz ao grupo que não devem ir aos castelos ocupados - a Patrulha da Noite poderia não concordar em deixá-los passar. Bran diz que seu tio afirmara que os portões eram selados com gelo e pedras sempre que eram abandonados. Meera diz que teriam de abri-los de novo, mas Bran se preocupa com as coisas que poderiam entrar, vindas do outro lado. [10]

É então que Jojen vê um homem a cavalo na vila, assim que a tempestade chega. O trovão assusta Hodor, que começa a berrar. Bran consegue aquietá-lo, para que não dessem sua posição. Após isto, Jojen espia muitos homens a mais na aldeia (um deles sendo Jon Snow), viajando com selvagens. Hodor começa a gritar novamente, mas ninguém consegue controlá-lo. Bran alcança Hodor, da mesma forma que consegue alcançar Verão, por meio segundo, e Hodor cai no chão, quase em estado comatoso. [10] Bran possui Verão, e ataca os selvagens que estão atrás de Jon. [11] Verão mata três deles, mas toma uma flecha em seu ombro. [12]

O grupo esperou até o dia seguinte para partir, depois de os selvagens irem embora. Verão, que havia se afastado para curar suas feridas, finalmente retorna, e Meera remove a flecha, e trata de sua ferida. [12]

Eles chegam a Fortenoite, o castelo nos sonhos verdes de Jojen, mas não sabem o que fazer para conseguir atravessar a Muralha. Bran diz a Jojen que deveriam ter ido para o Castelo Negro, mas Jojen diz que não deveriam se atrever a fazer tal coisa. [12]

Meera sobe até o topo da Muralha para dar uma olhada no outro lado, enquanto os meninos exploram as edificações. Eles decidem dormir naquela noite na cozinha, por oferecer melhor abrigo. A cozinha possui um poço central com degraus que levam ao fundo. Jojen diz que deveriam dormir, pois talvez tenha um sonho verde para mostrar o caminho. [12]

Bran, que não consegue dormir, ouve ruídos vindos do poço, que ficam cada vez mais altos, como passos. Bran toca em Meera e a acorda. Ela ouve o som imediatamente, se arma, e vai em direção ao poço. Bran não podia deixar que Meera combatesse a coisa sozinha, entõa ele desliza para fora de sua pele e procura Hodor. Como Hodor, Bran pega uma espada. Quando a coisa finalmente içou-se das trevas do poço, Bran, com medo, perde a conexão com Hodor, que começa a rugir novamente. Meera prende a coisa em sua rede, e o cutuca com seu tridente. [12]

Quando a fogueira é alimentada, eles vêem uma garota, Goiva, com um bebê, e um homem gordo com vestimentas negras enroscado na rede; ele é Samwell Tarly. [12]

Goiva pergunta se Jojen é aquele que eles foram enviados para encontrar, a pedido de Mãos-Frias. Mãos-Frias dissera a Goiva e Sam que haveria gente no castelo. Quando Jojen pergunta como Sam e seu grupo atravessaram a Muralha, Sam diz que eles vieram pelo Portão Negro, um portão tão velho quanto a própria Muralha. Sam precisa levá-los de volta, pois só um Irmão Juramentado pode abrir o portão. [12]

Sam diz a eles que Mãos-Frias usava panos negros, como um irmão da Patrulha, mas era pálido. Ele cavalga um alce, e possui corvos. Mãos-Frias não veio ao encontro deles, porque não consegue passar para o outro lado da Muralha, por causa dos feitiços nela urdidos. Quando Sam vê que Bran é uma aleijado, o reconhece como irmão de Jon. Quando Verão lambe a mão de Sam, Bran decide ir ao norte com ele. Meera, Jojen, Hodor e Bran passam pelo Portão Negro, que é um represeiro branco, com uma face enrugada. A porta abriu seus olhos e perguntou,


Predefinição:Quote

e Sam respondeu com o juramento da Patrulha da Noite, e a porta permitiu que passassem Para Lá da Muralha. [12]

A Dança dos DragõesEditar

Enquanto viajam com Mãos-Frias ao norte da Muralha, Meera, Bran, Jojen e Hodor são forçados a se abrigarem em uma vila selvagem abandonada, enquanto Mãos-Frias lida com uma ameaça. O grupo discute sobre a natureza de Mãos-Frias, e decide que ele não é mais vivo. Meera não confia nele. [13]

Eles chegam na caverna do corvo de três olhos, mas são emboscados por criaturas na entrada da caverna. Por Jojen estar muito fraco para continuar, Meera o carrega em suas costas até o interior. Lá dentro, o grupo encontra os remanescentes Filhos da Floresta, e o corvo de três olhos. [4] Jojen cai em depressão, e Meera luta para manter seus astrais altos. [14]


FamíliaEditar

Predefinição:ReedGen


ReferênciasEditar

Predefinição:Referências



Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Meera Reed. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.


Erro de citação: existem marcas <ref>, mas nenhuma marca <references/> foi encontrada

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória