FANDOM


Tyrion Lannister é o terceiro e mais novo filho de Tywin Lannister e Joanna Lannister. Tyrion é um anão, e por causa disso é chamado, zombeteiramente, às vezes, de Duende e Meio Homem. Ele é um dos principais Personagens PDV dos livros. Na série de TV, Tyrion é interpretado por Peter Dinklage.
Tyrion Lannister Amoka.jpg

Tyrion Lannister por Amoka©

Aparência e personalidadeEditar

Tyrion é educado, calculista e perspicaz, mas recebe pouco respeito de seu pai por tais qualidades, por causa de sua deformidade, e pela morte de sua mãe durante seu
parto.  Tyrion é cruel com seus inimigos, mas possui grande simpatia para com os párias e as minorias.  Tyrion se dá bem com seu irmão Jaime, mas possui uma relação mais fria com sua irmã Cersei. A deformidade de Tyrion foi a causa de muitos problemas e perseguições, embora diminuídas até certo ponto por sua alta posição social e pela riqueza e poder de sua família.

Tyrion é um anão, com pernas atrofiadas, uma cabeça grande demais para seu corpo, com uma cara animalesca, uma sobrancelha saliente, um olho verde e um negro, e cabelos corredios tão louros que parecem brancos.  Mais tarde, ele deixa sua barba crescer, um hirsuto emaranhado de pelos amarelos e negros, duros como arame.  Após a Batalha da Água Negra, Tyrion ganhaou uma cicatriz facial que removeu a maior parte de seu nariz. 

HistóriaEditar

Tyrion nasceu como a terceira criança de Tywin e Joanna Lannister, enquanto seus irmãos gêmeos, Jaime e Cersei, já tinham nove anos.  Sua mãe morrera ao dar à luz a ele, e por causa disso, seu pai o culpou e o odiou por isso e por sua deformidade.  Tyrion foi ostracizado de uma vida familiar normal, principalmente por seu pai e irmã, que o abusaram durante sua infância.

Quando tinha treze anos, ele e seu irmão resgataram uma camponesa, Tysha, de alguns bandidos. Enquanto Jaime foi atrás dos bandidos, Tyrion tomou conta de Tysha. Para sua surpresa, Tysha gostou dele, e eles, eventualmente, transaram. Tyrion se tornou tão apaixonado por ela que subornou um septão e casou com ela em segredo. A felicidade deles durou somente duas semanas, até que o pai de Tyrion soubesse do casamento. Lorde Tywin ordenou Jaime a dizer que Tysha era uma prostituta a qual Jaime havia contratado apenas para o proveito de Tyrion. Por a "puta" ter atrevida-se a casar com um Lannister, Tywin fez com que toda sua guarda estuprasse Tysha por uma moeda de prata cada, e então fez com que Tyrion fosse por último por uma moeda de ouro, pois um Lannister valia mais. 

Após a proposta de casamento de seu irmão com Lysa Tully ser desfeita, quando Aerys II o nomeou para a Guarda Real, Tywin ofereceu seu outro filho como uma substituição, apenas para ouvir de Hoster Tully que ele queria um "homem inteiro" para sua filha. 

Quanto Tyrion se tornou um homem, aos dezesseis, foi proibido de viajar pelas Nove Cidades Livres, como seus tios Gerion e Tygett tinham feito. Ao invés disso, seu pai lhe deu o controle de todos os drenos e cisternas de Rochedo Casterly

Eventos recentesEditar

A Guerra dos Tronos Tyrion viajou para Winterfell como parte da procissão real do Rei Robert I.  Após a queda de Bran Stark, Tyrion ordenou que Joffrey oferecesse suas simpatias aos pais de Bran, embora este só tivesse obedecido após levar um tapa de Tyrion.  Desconfiado do acidente, Tyrion percebeu o modo como seus irmãos reagiram às notícias de que Bran fosse sobreviver. 

Quando a família real deixou Winterfell, Tyrion viajou ao norte para ver a Muralha antes de retornar ao sul. Ele se juntou ao patrulheiro Benjen Stark e o novo recruta Jon Snow para a jornada,  e foi acompanhado por dois guardas, Jyck e Morrec.  Enquanto estava na Muralha, Tyrion viu, em primeira mão, o pobre estado da Patrulha da Noite;  seus números em decaída, patrulheiros desaparecendo com mais frequência do que o normal, e selvagens fugindo para o sul como nunca tinham feito. Ele foi implorado pelo Senhor Comandante Jeor Mormont para que fizesse o Rei Robert, seu irmão Jaime, e seu pai Tywin, cientes das necessidades da Patrulha. 

Durante sua estadia na Muralha, Tyrion se tornou amigo e conselheiro de Jon Snow. Tyrion se via como um pária assim como o bastardo Snow, e ajudou-o a lidar com sua identidade. Antes de Tyrion partir da Muralha, Jon pediu-lhe para ajudar seu irmão Bran assim como ele o ajudou; Tyrion prometeu fazê-lo.  No seu caminho de volta ao sul, ele fez uma parada em Winterfell. Apesar de receber hostis boas-vindas de Robb Stark, e ser atacado pelos lobos gigantes Stark em sua chegada, Tyrion deu ao Meistre Luwin um projeto para uma sela especial que permitiria Bran a cavalgar apesar de sua impotência, e por isso foi oferecido estadia em Winterfell. Porém, ele negou a oferta, e escolheu ficar em uma estalagem por perto. 

No caminho para Porto Real, ele encontrou Catelyn Stark em uma estalagem no meio da estrada chamada de Estalagem do Entroncamento. Sem que Tyrion soubesse, Petyr Baelish disse a Catelyn que a adaga usada na tentativa de assassinato de Bran pertencia a Tyrion. Por causa disso, Catelyn, com a ajuda de alguns dos vassalos do seu pai presentes na estalagem, o prendeu, e levou-o para o Ninho da Águia para ser julgado.  Lá, Lysa Arryn colocou-o em julgamento pelo crime de enviar um assassino para terminar com a vida de Bran, assim como o assassinato de seu marido Jon Arryn, embora ele fosse inocente das duas acusações. 

Para quebrá-lo, Lysa o trancou nas celas do céu, que são celas que possuem o piso inclinado em direção a um penhasco exposto. Enquanto confinado na cela do céu, Tyrion indagou sobre quem os verdadeiros autores dos crimes pelos quais fora acusado eram. Ele pensou na possibilidade de seus irmãos serem responsáveis por ambos, mas concluiu que a tentativa de assassinato de Bran parecia-lhe muito tosca para ser orquestrada por um dos dois. Tyrion, eventualmente, conseguiu subornar seu carcereiro Mord para que dissesse a Lysa que ele estava pronto para confessar.  Quando Lysa convocou a corte inteira do Vale para ouvir sua confissão, ele exigiu um julgamento por combate

O campeão de Tyrion, o mercenário Bronn, matou o campeão de Lysa, Sor Vardis Egen, e assegurou a liberdade de Tyrion.  Ambos os homens deixaram o Ninho da Águia pela perigosa Estrada de Altitude, e ao longo do caminho foram cercados por homens dos clãs da montanha, liderados por Shagga.  Tyrion usou sua perspicácia e suas palavras para vencer os homens dos clãs, prometendo-lhes armas, armaduras e glória.  O grupo, então, desceu as montanhas, chegando eventualmente na tropa Lannister liderada por seu pai, que invadira as Terras Fluviais após a captura de Tyrion. 

Lorde Tywin decidiu colocar Tyrion e seus homens dos clãs na linha de frente da futura batalha com as forças Stark, e deu-lhe novos criados, incluindo um escudeiro, Podrick Payne.  Naquela noite, ele mandou Bronn procurar uma companhia para ele, e Bronn trouxe uma jovem prostituta chamada Shae, da qual Tyrion gosta imediatamente, e é tomada para servi-lo.  No próximo dia, ele lutou na Batalha do Ramo Verde contra as forças Stark comandadas por Roose Bolton

A batalha foi vencida, mas eles descobriram que fora somente uma distração, pois a tropa de seu irmão Jaime fora derrotada em Correrrio, e Jaime foi capturado.  Lorde Tywin recuou para Harrenhal, e enviou Tyrion para Porto Real para agir como Mão do Rei em seu lugar e controlar seu recém-coroado sobrinho para impedir que outros erros fossem cometidos por ele, como a execução de Eddard Stark, mas proibiu-o de levar consigo Shae. Apesar disso, Tyrion o desobedeceu, e levou Shae em segredo. 

A Fúria dos ReisEditar

Acompanhado por Bronn, Shae e seus guerreiros dos clãs, Tyrion chegou a Porto Real, logo apresentando à irmã a carta do pai onde era nomeado Mão do Rei. Cersei ficou indignada e ameaçou acusá-lo de falsificação. Estava prestes a jogá-lo numa masmorra quando Tyrion lhe disse que ela precisava de sua ajuda e que ele poderia libertar Jaime. Os dois decidiram se aliar, embora ambos com desconfiança mútua, e Tyrion assumiu seu cargo. Seu primeiro ato foi retirar a cabeça de Eddard Stark e de seus servos das ameias da Fortaleza Vermelha.

Tyrion se aliou a Varys, que o ajudou a afastar Janos Slynt e seus comparsas do comando da Guarda da Cidade, nomeando em seu lugar Jacelyn Bywater. Ele mandou Slynt para a Muralha. A seguir o anão armou um estratagema para descobrir os informantes de Cersei no conselho, dando informações divergentes quanto a um suposto casamento de Myrcella a Varys, Pycelle e a Petyr Baelish. Quando Cersei o confrontou, Tyrion descobriu que o informante era Pycelle, e o atacou no meio da noite com seus homens dos clãs, cortou sua barba e o jogou nas masmorras. A Rainha mandou seu primo Lancel exigir a soltura de Pycelle, mas Tyrion o ameaçou e o tornou seu espião.

Com suas bases políticas firmadas, Tyrion decidiu começar os preparativos para um possível cerco à cidade. Com a guerra nas terras fluviais e a estrada das rosas fechada, a cidade passava fome, então Tyrion incentivou a pesca e abriu os bosques para que os famintos pudessem caçar. Ele também ordenou que os ferreiros começassem a construir uma grande corrente de metal para fechar a Baía da Água Negra, visitou a Guilda dos Alquimistas e encomendou milhares de frascos de fogovivo e dobrou o número de mantos dourados. Mais adiante, Tyrion liberou seus homens dos clãs nos bosques para que enfrentassem os batedores de Stannis.

Para conseguir o apoio de Dorne, Tyrion negociou o casamento da Princesa Myrcella com o Príncipe Trystanne Martell, além de oferecer um cargo no conselho a Doran Martell e vingança pelo assassinatos de Elia e suas crianças . A oferta foi aceita e Myrcella deixou Porto Real.

Tyrion colocou Shae numa pequena mansão, e passou a visitá-la em segredo usando um túnel ligado ao bordel de Chataya. Apenas Varys conhecia seu segredo. Após o motim de Porto Real, Tyrion achou que Shae estaria mais segura na Fortaleza Vermelha, então a transformou em aia da Senhora Lollys.

O primo de Tyrion, Sor Cleos Frey foi à Porto Real levando uma oferta de paz de Robb Stark, onde o Stark exigia a libertação de Arya e Sansa, e que o Trono de Ferro o reconhecesse como Rei do Norte. Tyrion considerou os termos inaceitáveis e o enviou de volta com uma nova proposta, prometendo libertar as Stark desde que Robb dobrasse o joelho e libertasse Jaime. Porém, Tyrion enviou agentes seus escondidos na caravana de Cleos para que libertassem Jaime. Sor Alliser Thorne se dirigiu ao anão, informando-o sobre o ataque dos mortos na Muralha, mas a mão ressucitada que Thorne trazia havia apodrecido, privando-o de provas. Tyrion o ridicularizou, mas permitiu que ele escolhesse homens nas masmorras para transformar em recrutas. Além disso, Tyrion protegeu Sansa de um ataque de Joffrey, onde o rei havia deixado a garota nua no meio do pátio.

Quando Renly Baratheon foi assassinado, Tyrion buscou uma aliança com os Tyrell. Ele enviou Petyr Baelish para tratar com eles, oferecendo a mão de Joffrey à Margaery Tyrell. O anão também continuou frustrando os planos de Cersei, chegando a drogá-la para que ela não pudesse participar do conselho. Cersei planejou tirar Tommen da cidade, mas Tyrion o raptou no meio do trajeto. Para ter uma moeda de troca, Cersei raptou uma prostituta chamada Alayaya, acreditando ser ela com quem Tyrion andava se encontrando. Tyrion ficou furioso e jurou destruir tudo que Cersei amava.

Durante o ataque de Stannis à Porto Real (posteriormente conhecida como Batalha da Água Negra), Tyrion permitiu que a frota de navios de Stannis navegasse pela Baía da Água Negra, enviando os navios de Joffrey para interceptar os invasores. Porém, os navios de Joffrey não estavam tripulados, e sim repletos de fogovivo, que logo foi incendiado. Para que os navios não pudessem fugir, Tyrion ordenou que a corrente fosse içada. Ainda assim, Stannis conseguiu desembarcar homens. Tyrion foi obrigado a liderar uma surtida para enfrentar soldados que assaltavam o Portão do Rei. Durante a batalha, Sor Mandon Moore traiu Tyrion e tentou matá-lo, mas foi morto por Podrick Payne. O ataque falhou, mas Tyrion acabou deformado e gravemente ferido. O anão passou a suspeitar que Mandon estava cumprindo ordens de Cersei.

A Tormenta de EspadasEditar

Após se recuperar, Tyrion descobriu que o pai havia assumido o cargo de Mão do Rei, rebaixando- o a Mestre da Moeda. Com planos para tomar Winterfell, Tywin fez com que Tyrion se casasse com Sansa, ordenando ao filho que ele a deflorasse para que o casamento nunca pudesse ser anulado. Tyrion optou por ser misericordioso e não consumou o casamento, apesar das zombarias que se viu obrigado a enfrentar. Ele transformou Shae em aia da esposa para poder vê-la com mais frequência, embora soubesse dos riscos, já que Tywin ameaçou enforcar a primeira prostituta que visse em sua cama.

Após o assassinato de Joffrey, Tyrion foi injustamente acusado pela irmã Cersei, e teve de aguentar diversas zombarias e humilhações em seu julgamento. Sansa havia fugido durante seu casamento, privando-o de sua única testemunha. Para humilhá-lo mais, Cersei fez Shae depor contra ele, ridicularizando-o na frente da Corte.

Encurralado diante de uma pena de morte, Tyrion optou por julgamento por combate. O príncipe Oberyn Martell se ofereceu como seu campeão, enfrentando Sor Gregor Clegane, a Montanha que Cavalga, que era o campeão da irmã. Oberyn quase venceu, mas Clegane o imobilizou e esmagou sua cabeça. No entanto, tendo sido ferido diversas vezes pela lança envenenada de Oberyn, Clegane viu suas feridas ulcerarem e morreu aos gritos.

Com seu campeão morto, Tyrion foi condenado a morte. Na madrugada anterior à sua execução, foi surpreendido pelo irmão Jaime, que foi libertá-lo com a ajuda de Varys. Jaime então confessou a Tyrion que a garota Tysha não era uma prostituta, e sim uma camponesa que realmente se apaixonara por ele. Tyrion ficou furioso, bateu no irmão e lhe disse que Cersei era uma mentirosa e que andava dormindo com outros homens. Por pura fúria, Tyrion confessou ao irmão ter matado Joffrey.

Varys guiou Tyrion pelos túneis secretos da Fortaleza de Maegor, quando o anão se descobriu no subsolo da Torre da Mão. Ele subiu até a torre e encontrou Shae na cama do pai. Rancoroso, Tyrion a estrangulou. Em seguida ele encontrou Lorde Tywin sentado na latrina, e o confrontou sobre Tysha. Tywin não demonstrou medo, e continuou chamando a garota de prostituta, de modo que Tyrion o matou, disparando um dardo em sua virilha.

O Festim dos CorvosEditar

Tyrion continuou em sua viagem atravessando o Mar Estreito, indo a algum destino escolhido por Varys. Em Porto Real, Cersei ofereceu um senhorio a qualquer um que lhe trouxesse a cabeça do irmão, resultando na morte de diversas crianças e anões.

A Dança dos DragõesEditar

Tyrion atravessou o Mar Estreito escondido no porão de um navio, bebendo e ponderando suas opções. Ao chegar ao seu destino, que era Pentos, os marinheiros o colocaram em um barril e o entregaram para Illyrio Mopatis em sua mansão. Lá, Illyrio contou a Tyrion sobre Daenerys Targaryen e seus três dragões, e o anão decidiu oferecer seus serviços a ela.

Illyrio entregou Tyrion a Griff, que navegava pelo Roine no Tímida Donzela rumo à Baía dos Escravos com o filho, o Jovem Griff, e seus instrutores: o Meiomestre Haldon, o cavaleiro Rolly Patodocampo, e a Septã Lemore. Tyrion passou a se apresentar como Hugor Hill, também conhecido como Yollo.

Griff viajou com pressa, ansioso para se juntar à causa de Daenerys. Durante a viagem, Tyrion descobriu que Griff era na verdade Jon Connington, um dos melhores amigos de Rhaegar Targaryen, que havia sido exilado, e o Jovem Griff era o disfarce usado pelo Príncipe Aegon Targaryen, que havia sido dado como morto durante o Saque de Porto Real. Pouco depois o barco foi atacado por homens de pedra, e Tyrion acabou caindo na água enquanto protegia Aegon. Teria morrido afogado se Jon Connington não tivesse mergulhado para salvá-lo.

Quando chegaram a Selhorys, Tyrion e Haldon foram enviados para descobrir notícias sobre Daenerys. Tyrion jogou uma partida de cyvasse com Qavo Nogarys, um oficial, para conseguir informações. Em seguida ele deixou Haldon numa praça e entrou num bordel, onde foi reconhecido por Sor Jorah Mormont, que o capturou, tencionando levá-lo a Daenerys para recuperar o seu favor. Jorah o levou até a Viúva do Cais, tentando conseguir um navio que o levasse de Volantis até a Baía dos Escravos. Durante o encontro, uma mulher anã chamada Merreca, a mesma que havia feito parte de uma apresentação durante o casamento de Joffrey, tentou matar Tyrion. Após detê-la, Mormont e Tyrion levaram-na consigo rumo a Meereen. Logo depois descobriram que Merreca nutria ódio por Tyrion porque seu irmão, que também era anão, havia sido morto por agentes de Cersei à procura de Tyrion. Após um tempo, Tyrion e Merreca se tornaram amigos.

Durante uma calmaria, Tyrion e Merreca foram forçados a fazer uma justa, ele montado numa porca e ela num cão, para entreter a tripulação. O navio não estava destinado a chegar ao seu destino, sendo danificado numa tempestade e depois capturado por traficantes de escravos. Tyrion, Merreca e Jorah estavam entre os que foram levados a leilão para os yunkaitas e comprados por Yezzan zo Qaggaz, a Baleia Amarela, conhecido por possuir uma coleção de escravos aberrações.

Babá, o superintendente de Yezzan, instruiu Tyrion e Merrece sobre como entreter seu novo mestre. Ben Plumm apostou Tyrion num jogo de cyvasse, mas perdeu. Depois, os dois anões foram forçados a justar nas Arenas de Meereen para Daenerys Targaryen e seu novo marido, Hizdahr zo Loraq, sem saber que seriam entregues aos leões ao fim da apresentação. Foram salvos por Daenerys Targaryen, que proibiu que leões fossem lançados contra os anões, que só tinham armas de madeira para se defender.

Uma peste se alastrou pelo acampamento dos yunkaitas, a "égua descorada" originalmente trazida pelos astapori refugiados. Yezzan contraiu a doença, e Tyrion aproveitou a chance para se juntar aos Segundos Filhos, reconhecendo Ben Plumm como membro de uma família de ocidentais de Westeros. Em troca de sua adesão, Tyrion assinou diversas promissórias, prometendo riquezas aos Segundos Filhos quando se tornasse senhor de Rochedo Casterly.

Percebendo que os yunkaitas perderam a guerra, mesmo que eles mesmos não saibam disso, Tyrion passou a planejar como virar os Segundos Filhos de volta para o lado de Daenerys.

ReferênciasEditar

Nota: Esta página utiliza conteúdo da A Wiki Of Ice And Fire. O conteúdo original está aqui em Tyrion Lannister. A lista de autores pode ser vista no histórico da página.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória